Resenha || Olhos de Lobo | Rosana Rios | Farol Literário


Olhos de Lobo

Rosana Rios

Gênero: Ficção
Editora: Farol Literário
Número de Páginas: 440
Edição: 2016
Avaliação: ★★★★★
* Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse:
Erich ergueu-se e saltou para a frente, devolta à mata. Nunca soube quanto tempodurou aquela fuga com a perna ferida, a matase tornando mais escura e densa e o arfar dafera seguindo-o, farejando seu sangue, apertando o cerco. Precisa prosseguir, ir paralonge, afastar o lobo da cidade. Despencou debruços dentro de um grande buraco. Tentouerguer-se mas os seus braços arderam e nãoobedeceram. A criatura parou no alto doburaco e examinou sua presa impotente. Osolhos brilharam e os dentes se arreganharamnum riso de triunfo.
Era uma vez... Dizem que as grandes histórias começam assim. E como Olhos de lobo foi uma grande aventura de Fantasia, Suspense e Terror, nada mais justo que começar a resenha assim também. Antes de qualquer coisa, vamos retomar o primeiro livro – Sangue de Lobo – para que possamos entender melhor o que acontece por aqui.


Em Sangue de Lobo, Rosana Rios nos apresenta a um cenário inusitado de assassinatos em série e também ao mundo dos lobos. As mortes parecem ter alguma ligação com o passado principalmente a um livro que misteriosamente vai parar com Ana Cristina e Cristiane. Do passado temos Hector, o lobisomem que foi contaminado pelo Fator L vindo de sua mãe. Até então, só sabemos que Hector e Daniel Lucas, o escritor do livro citado acima tem muito em comum. E que o primeiro tem muita raiva do lobo que contaminou sua mãe.

Alerta Spoiler!!! Se você não gosta de receber... Pare por aqui e leia a resenha de Sangue de Lobo.  Se não tem problemas com as informações, vamos conhecer o universo fantástico criado pela autora nesse segundo volume.

Resenha || O professor | Tatiana Amaral | Pandorga


O Professor - Livro #1

Tatiana Amaral

Gênero: Erótico
Editora: Pandorga
Número de Páginas: 443
Edição: 2015
Avaliação: ★★★★★
* Livro cedido em parceria com Lilian Comunica
Sinopse: Charlotte Middleton é mimada e infantil. Uma garota rica, cheia de vontades e com um único objetivo na vida: ser uma grande escritora. Prestes a se formar com honras em Letras e Literatura, ela se depara com um grande problema: O professor. Seus sonhos são despedaçados quando Alex Frankli resolve reprová-la em seu último semestre. O motivo? Ela não sabe descrever os sentimentos corretos para seus personagens. Em um jogo eletrizante, Alex guiará sua pupila por uma jornada de prazer e intensas emoções, onde aprenderá a fórmula certa para cada sensação.
'O Professor'. Como descrever esse livro?! A história é incrível. Os capítulos são muito bem detalhados, dando ao leitor a sensação de estar dentro das cenas, de sentir tudo que os personagens sentem, de imaginar as cenas. Um romance lindo de se ler.

Você deve estar pensando que estou exagerando. Mas é que romances com sensualidade/erotismo é um dos meus gênero favorito. Então quando encontro um livro que me prende do inicio ao fim, não posso deixar de rasgar elogios.

O livro conta a história de Alex Frankli e Charlotte Middleton. Os dois têm algo em comum: são pessoas apaixonadas por literatura. Alex é professor universitário e dono de uma das maiores editoras do país.

Lançamentos || Editora Butterfly

 Olá, pessoal!
Vamos conhecer os lançamentos da Editora Butterfly! Eu, particularmente, gostei da proposta de Dois Mundos. Mundo distópico. Deuses celtas no Brasil. Chapada dos Veadeiros. Quero muito ler.

Dois Mundos: tesouros da tribo de Dana
Autora: Simone O. Marques
Ano: 2016
Página: 256

Num futuro distópico, Marina é uma jovem brasileira que carrega a força e os poderes de três grandes deusas celtas. Ela é aquela que cria, acolhe e mata. Protegida por guerreiros, perseguida por mortais e desejada por deuses, precisa encontrar os míticos tesouros da Tribo de Dana se quiser salvar o que restou do mundo...
Ano de 2021. A Terra está devastada e poucos são os sobreviventes. No Brasil, grupos se reúnem em pequenas vilas em torno da água potável. O oásis neste caos fica na Chapada dos Veadeiros, na Fazenda Tribo de Dana, onde vive um povo guerreiro que acredita tudo ser parte dos planos da Grande Mãe. Neste paraíso vive Marina. Considerada o avatar de três grandes deusas celtas, precisa lidar com poderes diversos de cura, vida e morte. Ao abrir o véu que separa o mundo dos mortais do Outro Mundo, a jovem liberta antigos deuses. E dois mundos distintos estão prestes a colidir, quando ela descobre que detém nas mãos o destino da humanidade.

BookTrailer

Sobre a autora:
Simone O. Marques nasceu em São Paulo no mesmo ano em que aconteceu o festival de Woodstock e que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Casada, mãe de uma historiadora e apaixonada por histórias de ficção e fantasia, publicou seu primeiro livro em 2008. Desde então, já teve vários títulos editados. É autora da saga histórica As Filhas de Dana, da série de vampiros Sabores do Sangue, e das séries de aventura fantástica Os tesouros da Tribo de Dana e Crônicas do Reino do Portal. Possui contos publicados nas antologias Draculea; Grimoire dos Vampiros; Elas Escrevem; Marcas na Parede; No mundo dos Cavaleiros e Dragões; Tratado Secreto da Magia; Extraneus (volume I, Medieval Sci-Fi); Histórias Fantásticas (volume I); Asgard: a saga dos nove reinos; Espectra; Martelo das Bruxas (prefaciadora); A Batalha dos Deuses (convidada). Também é autora de roteiros de comédia, fantasia e ficção.

Resenha || Os condenados | Andrey Pyper | DarkSide Books


Os condenados

Andrey Pyper

Tradução: Cláudia Guimarães
Gênero: Terror/suspense
Editora: Darkside Books
Número de Páginas: 320
Edição: 2016
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Danny Orchard conseguiu enganar a morte e ganhou uma segunda chance para viver. Só que ele não voltou do inferno sozinho. Em OS CONDENADOS, Andrew Pyper, autor do fenômeno O Demonologista, explora as conexões de amor e ódio entre irmãos gêmeos, numa história sobrenatural muito além da vida e da morte e digna de nossos piores pesadelos. Danny passou por uma experiência de quase-morte em um incêndio há mais de vinte anos. Sua irmã gêmea, Ashleigh, não teve a mesma sorte. Danny conseguiu transformar sua tragédia pessoal em um livro que se tornaria um grande best-seller. Ainda que isso não signifique que ele tenha conseguido superar a morte da irmã. Claro, ela nunca mais o deixaria em paz.

Olá, galera!
Hoje eu venho falar de mais uma obra de terror do autor Andrey Pyper, que agora deixa de lado um pouco os demônios e passa mais para o lado espiritual, 'Os Condenados'. Livro que traz a história de Danny Orchard, que aos dezesseis anos, junto com a Irmã gêmea, Ashleigh, sofre um acidente misterioso. Os dois foram queimados vivos em uma casa abandonada, mas por um milagre Danny sobreviveu e teve uma visão do outro mundo em sua quase morte.


Resenha | Fábrica de Robôs | Karel Tchápek | Hedra


A fábrica de robôs

KAREL TCHÁPEK

Título original: R.U.S. Rossumoví univerzální roboti
Gênero: Ficção Científica
Editora: Hedra
Número de Páginas: 148
Edição: 2012
Avaliação: ★★★★★
Comprar: Hedra Saraiva Cultura
* Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Um cientista descobre a fórmula capaz de dar vida a máquinas de aparência humana, gerando um desequilíbrio radical no modo de produção e tornando a mão de obra humana obsoleta. Essas 'criaturas' artificiais, desprovidas de sentimentos e criatividade, passam a exercer todas as atividades braçais, com consequências nefastas para os homens.
 No inicio do ano eu prometi a mim mesma que esse ano eu leria mais ficção científica, pois é um dos meus gêneros favoritos e, também, o blog tem esse pegada de robôs-tecnologias, então é justo aparecer por aqui mais indicações de livros desse gênero.

Quando o blog foi selecionado entre os parceiros da Editora Hedra foi aí que surgiu a oportunidade certa para ler uma obra que há tempos queria conferir.

'Fábrica de Robôs' (R.U.R. Rossum's Universal Robots), do escritor tcheco Karel Tchápek é uma peça teatral em três atos que todo amante de ficção científica precisa ler. Um dos motivos dessa obra ser tão importante é que é nela que aparece pela primeira vez o sentido da palavra robô. Sim, sim, Fábrica de Robôs, escrita em 1920, é a primeira obra importante do século XX a tratar a questão da vida artificial.