Resenha || As Quatros Estações do Amor #4 | Escândalos na Primavera | Lisa Kleypas


Escândalos na Primavera

Lisa Kleypas

Gênero: Romance de Época
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 223
Edição: 2017
Avaliação: ★★★★★
Sinopse:
Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa. Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift. Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado? Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos na primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.
“Daisy passava tempo demais com seus livros. Se lhe permitissem, passaria a maior parte do dia lendo e sonhando”.

Depois da determinação de Annabelle em Segredos de uma Noite de Verão, da ousadia de Lillian em Era uma Vez no Outono, e da coragem de Evie em Pecados no Inverno, chegamos ao quarto e último volume da série As Quatro Estações do Amor de Lisa Kleypas.

Agora é a vez de Daisy em Escândalos na Primavera nos mostrar toda a sua delicadeza e nos fazer querer mais e mais aventuras das nossas amadas flores secas.

Recapitulando: a série conta a história de quatro amigas que se unem por um ideal em comum: todas querem arrumar um marido, porém, já são conhecidas por sempre tomarem chá de cadeira a cada temporada. Mas o que tinha de errado com elas? Por que moças tão bonitas não conseguiam atrair a atenção dos homens?

A grande questão era que, para além da beleza, o quarteto era bem genioso e acaba por afastar os homens por terem personalidades fortes, que certamente não era bem visto para as mulheres da época.



Mas agora que três das flores secas já se casaram e construíram suas famílias, é a vez da irmã caçula de Lillian a pequena e doce Daisy encontrar um pretendente que a fizesse feliz, assim como acontecia nos livros em que ela lia (Sim, Daisy é uma leitora compulsiva!).

Com as confusões de Lillian, mesmo tendo resultado em um final feliz, o pai das irmãs Bowmans já estava de saco cheia dessa brincadeira de casar as filhas com um aristocrata com um titulo de nobreza e por isso, decidiu por conta própria o candidato a marido de Daisy, e ela é claro detestou a ideia.

Matthew Swift, o escolhido para preencher a vaga, trabalha com o pai de Daisy desde que era muito jovem e sempre levou a fama de bajulador e ambicioso. Além disso, a aparência do jovem desagradava em todos os aspectos a nossa mocinha. Porém, em mais temporada em Hampshire, Matthew foi convidado e Daisy se surpreendeu não apenas com a sua aparência, mas também com o homem que ele se transformou.

Será que o improvável aconteceria? Como justificar a atração que parecia existir entre Daisy e Matthew? Calma que não foi tão fácil assim! Haviam mágoas e muitos segredos envolvidos em meio a tudo isso. Porém, eles viveram juntos situações inusitadas que fizeram com que tudo fizesse sentido.

“Daisy Bowman – eu trocaria uma eternidade no inferno por uma hora com você”. 

E aos poucos Daisy foi percebendo que não conhecia Matthew e que ele não era quem ela pensava. E depois disso foi só amor (o que seria de nós sem esse clichê né?). Mas, mesmo com o casal se entendendo houveram inúmeras reviravoltas típicas dos livros da Lisa, que quando achamos que chegou o final feliz ela nos surpreende com muita ação e nos deixa de queixo caído.



Esse livro sem dúvidas encerrou a série com chave de ouro. Aqui, além de conhecermos melhor Daisy, pudemos ver também como Annabelle, Lillian, e Evie estavam, e matar a saudade delas, é claro. Sei que muita gente acha fútil essa história de mocinhas em busca de um casamento, mas, para além disso, eu consegui enxergar a amizade que nasceu entre essas quatro e que renderam belas lições, e isso foi sem dúvidas o melhor da série!

E como a gente fica quando lê o último livro da série? Morrendo de saudades e querendo mais! Que experiência incrível. Adorei cada volume dessa série, mas confesso que meu queridinho master foi Pecados no Inverno, não tinha como não me derreter por Evie e Sebastian o casal mais improvável que deu super certo e, além disso, cada personagem me cativou de forma única – e...

Eu poderia tecer mais um monte de elogios, mas vou parar por aqui e indicar mais uma vez a leitura dessa série para os amantes de romances de época. Boa leitura! 

– Este é um brinde especial para você, querida – disse Lillian enquanto Annabelle despejava o líquido borbulhante nas taças.

Daisy segurou a sua taça de cristal.
– Deveria ser um brinde a todas nós. Afinal de contas, nossas perspectivas de casamento eram as piores possíveis três anos atrás. E vejam só como as coisas mudaram.
 – Tudo o eu foi preciso foi uma conduta tortuosa e alguns escândalos aqui e ali – disse Evie com um sorriso.
– E amizade – acrescentou Annabelle.
– À amizade – disse Lillian. E as quatro taças se tocaram naquele momento perfeito. 

Resenha || Mãe sem manual | Rita Lisauskas


Mãe sem manual

Rita Lisauskas

Gênero: 
Editora: Belas Letras
Número de Páginas: 112
Edição: 2017
Avaliação: ★★★★ 
* Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: A gravidez é sinônimo de alegria e bem-aventurança instantâneas, está escrito na página zero do manual das mães das novelas, filmes e contos de fada. Você vai reluzir, cintilar, sentir-se plena e absoluta desde o momento em que descobriu que vai colocar uma criança nesse mundo. Mas pode não ser bem assim. Como estamos entre amigas, vamos falar a verdade aqui. Este é um antimanual: foi criado para mostrar que nem sempre há certo ou errado quando o assunto é maternidade. Para desconstruir (e rir) dos mitos que às vezes nos fazem sentir inseguras, culpadas ou nos fazem perder muitas noites de sono à toa. Este livro é um abraço apertado em cada mãe que às vezes erra, sempre querendo acertar, e às vezes acerta, tendo certeza de que, no fundo, está errando

Se você é mãe ou quer ser mãe, provavelmente vai se identificar com Mãe sem Manual. É um livro onde a autora, Rita Lisauskas, parte da sua experiência como mãe para desconstruir mitos maternos e até problematizar práticas obstetras ultrapassadas. Além de falar sobre medos, inseguranças, dúvidas e as alegrias próprias da maternidade, colocando como pronto central a não romantização da maternidade. Tudo isso numa linguagem simples, objetiva e bem humorada.

Lançamentos || Editora Paulinas

Vamos conhecer os lançamentos da Editora Paulinas para este mês? Já vou logo dizendo que vai ter resenha de livro infantil, A categoria Manhê, conta outra vez está cada mais linda. Estou ansiosa para ler Bichinho de estimação

Já para os leitores religiosos, tem livro do Papa Francisco, do Leonardo Boff, Leonardo Agostini Fernandes, Enrico Masseroni, Dom Vicente Zico.


Bichinho de estimação (Edméa Campbells)
ISBN: 9788535642759
Páginas: 32
Edição: 1
Idioma: PORTUGUES

Dona Vaca encontrou o Potrinho andando muito triste pelo pasto. Ele havia perdido seu bichinho de estimação. A Vaca resolveu ajudar o amigo a procurar pelo seu bichinho. No meio do caminho encontraram outros animais que também quiseram ajudar. O Macaco, o Pato, o Porco, a Formiga, o Galo, o Gato, todos queriam ajudar o Potrinho a solucionar o mistério. Será que eles conseguiram?


ISBN: 9788535642650
Páginas: 400
Edição: 1
Idioma: PORTUGUES
Esta obra recolhe as homilias do Papa Francisco, na Casa Santa Marta, no período de Março 2014 a Junho 2015. Elas aprofundam um tema muito querido ao Papa Francisco: a misericórdia, para a qual o pontífice dedicou um jubileu extraordinário.
Com palavras da vida cotidiana, o Papa Francisco nos conta que a misericórdia é um ponto qualificante do seu pontificado. Nas expressões coloquiais, nas metáforas coloridas e nos neologismos que tanto o fazem amar - e criticar - em todo o mundo se exprime o empenho pastoral do pontífice, que nunca é teologicamente abstrato, distante, mas no mesmo plano dos que o escutam.
O que é a misericórdia? A misericórdia não é uma coisa, não é um objeto. Não é um ato legal, humanístico ou um juízo sobre comportamento seguido do perdão dos pecados. A misericórdia é uma relação, um envolvimento. Ao exercitá-la, é necessário compreender o outro e interceder a seu favor. A misericórdia, portanto, tem uma lógica esmagadora que se torna clara somente se se compreende a miséria humana sem desprezá-la.
Na misericórdia, a pessoa humana pode aproximar-se dos seus limites e refundar as relações sociais, combater o mal e perseguir o bem, enquanto a Igreja pode assumir plenamente a sua tarefa pastoral segundo a visão do Papa Francisco: acolher com os braços abertos quem se volta para ela, sem julgar e sem refutar ninguém.
Esta obra une simplicidade e profundidade, características que fazem bela uma obra de fácil leitura e acessível ao grande público. 

Resenha || Clube da Insônia | Tico Santa Cruz | Editora Belas Letras


Clube da Insônia

Tico Santa Cruz

Gênero: Contos
Editora: Belas Letras
Número de Páginas: 104
Edição: 2012
Avaliação: ★★★★
* Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse:
Na noite, a fúria e a paixão se encontram. O submundo emerge às ruas, evocando gente esquecida que não tem vez nem voz e perambula pela cidade em busca de luz. A noite também é a casa da diversão sem hipocrisia, da embriaguez, da luxúria, das angústias e das reflexões de quem não consegue adormecer antes de a loucura se recolher novamente aos seus abrigos diurnos. De olhos bem abertos, o músico Tico Santa Cruz, líder da banda Detonautas Roque Clube, leva o leitor a um mergulho na escuridão para compartilhar seus medos e seu inconformismo, em textos viscerais que pulsam do início ao fim, madrugada adentro, até o sol nascer.


“O organismo desse livro pulsa, e não estou aqui para ser guru de ninguém, portanto, tire sua própria conclusão e aceite as consequências cabíveis, pois suas escolhas lhe colocaram onde está e assim para sempre será. Não há mocinho, nem vilão. Apenas há”.  
Tico Santa Cruz – vocalista da banda Detonautas Roque Clube – aproveitou muito bem as suas noites de insônia e passou a usar esses momentos a seu favor: escrevendo contos e poesias que a principio eram postados nas plataformas virtuais, mas que depois viraram livro, e é dele que vamos falar hoje!

Dividido em duas partes Clube da Insônia vai da sensibilidade ao choque de realidade, do auto - reconhecimento à indignação...

Resenha || As Quatro Estações do Amor #3 | Pecados no Inverno | Lisa Kleypas | Editora Arqueiro


Pecados no Inverno

Lisa Kleypas

Gênero: Romance de Época
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 256
Edição: 2016
Avaliação: ★★★★★
Sinopse:
Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução... ou entregar seu coração pela primeira vez na vida. Neste terceiro livro da série “As Quatro Estações do Amor”, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?
Evangeline Jenner ou Evie, como prefere ser chamada, é uma moça tímida que sofre de uma gagueira que torna complicada a aproximação de qualquer pessoa a ela. Ou melhor, não complica mais, pois para as flores secas Annabelle, Lillian e Daisy nada é impossível e elas conseguiram tornar-se amigas de Evie, e ajuda-la em sua jornada nada fácil. 

Órfã e tendo crescido longe do pai, Evie foi criada por uma tia do tipo megera que quer casá-la com um primo para que este coloque as mãos em sua herança. Mediante os conflitos familiares que enfrenta, a solução para Evie foi partir em busca de um marido que assim como ela necessitasse de um casamento.