Resenha | A playlist de Hayden | Michelle Falkoff | Novo Conceito


Autora: Michelle Falkoff
Título: A Playlist de Hayden
Selo: Novo Conceito
Ano: 2015
Edição: 1
Número de páginas: 288
Comprar: Saraiva | Cultura | Submarino
Sinopse: 
Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil. 

Estava muito apreensiva com a leitura desse livro. Pensei que se tratasse de um daqueles livros rasos, que abordam assuntos sérios de forma superficial

Sim, o livro traz questões sérias: suicídio, bullying. E sim, o livro tem um tom adequado ao tratar de tudo isso, levando em consideração o público  o qual se destina.

O livro A Playlist de Hayden é narrado por Sam, adolescente que encontra seu melhor e único amigo morto, um dia depois de uma festa, em que as coisas não foram nada bem. 

Sam se sente muito culpado por tudo o que aconteceu com Hayden. Mas também culpa da trifeta do bullying, da qual o próprio irmão de Hayden faz parte. Sam também culpa os pais de Hayden.

A narrativa começa a se desenrolar logo após o velório de Hayden. Sam ver todas aquelas pessoas querendo discusar, no velório, sobre Hayden, quando na verdade ninguém o conhecia. Mas o que Sam não sabia é que ele próprio também não conhecia todos os segredos de Hayden.

O que levou Hayden a tomar uma atitude tão definitiva? Quem são os culpados? Você precisa ler para saber como tudo é narrado. 

Vemos, ao longo do livro, Sam tentando entender o ocorrido com o amigo. Também vamos conhecendo outras pessoas que faziam parte da vida de Hayden, as quais Sam não tinha nenhum conhecimento delas.

A playlist que deixou Hayden contribui para que linguagem do livro tenha uma pegada jovem, com referências a bandas de músicas, a jogos, a filmes. Tem muita referências geeks, mas é, principalmente, sobre tribos/grupos de jovens - os hipesters, os artistas, etc. Acho que a playlist serviu mais ajudar o Sam a caminhar com a dor da perda.

A sinopse fala que A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

Eu acrescento que o livro A Playlist de Hayden também sobre pais que não olham (no sentido de enxergar) os filhos. Sobre pais que querem filhos vencedores a qualquer custo. E eu pergunto: O que é ser um vencedor? É tão relativo, né?

O livro também é sobre solidão. Como a vida pode ser solitária quando você não se encaixa.

bullying é cruel. Mas, mais cruel, são pais que não enxergam seus filhos e, que por isso, não conseguem ajuda-los quando eles mais precisam. Há ainda, nessa equação, a escola, que não consegue fazer muita coisa pelos alunos que sofrem dese tipo de violência. E a própria sociedade que constantemente prega padrões que nem todos conseguem se encaixar.


0 comentários:

Postar um comentário