Parceria | Editora L&PM


Mas uma conquista para o blog. Agora somos parceiros da Editora L&PM.

Estamos muito felizes! E não é para menos, a L&PM  compõe a minha estante. Faz parte da minha vida de leitora. Com certeza o leitor d'Os nós da rede também tem livros da L&PM, pois a L&PM tem 40 anos de atividades.



Vamos conhecer um pouco da história da Editora L&PM.

Em 1974, os jovens Paulo de Almeida Lima e Ivan Pinheiro Machado decidiram juntar seus nomes (e suas forças) para fundar uma editora. Em 24 de agosto daquele ano, nascia a L&PM Editores, tendo como livro de estreia as tirinhas de Rango 1, do desenhista e cartunista Edgar Vasques.

Rango, um personagem com grande repercussão nos jornais da época, representava a miséria e os perseguidos pela ditadura instalada no Brasil desde 1964. Apenas "tolerado" pelos militares do poder, Rango foi alvo de censura e, naquele mesmo ano de 1974, fez com que os editores da L&PM fossem chamados ao Departamento de Censura da Polícia Federal e acabassem sendo salvos por um prefácio de Erico Verissimo. 
Ainda nos anos 1970, foram publicados livros assinados pelos senadores Paulo Brossard e Pedro Simon e pelo deputado Teotônio Vilela que representavam, entre muitos outros políticos, as vozes que combatiam o regime militar. 

Foi nesta época também que a editora passou a ter visibilidade nacional, pois passou a editar grandes autores brasileiros como Millôr Fernandes, Josué Guimarães, o cartunista e artista plástico Caulos, Luis Fernando Verissimo, Moacyr Scliar, Sérgio Capparelli, entre outros. 

Em 1978, foi lançado o livro Memórias de um revolucionário, organizado pelo historiador Hélio Silva, que trazia as memórias do comandante "arrependido" Olympio Mourão Filho. O livro expunha as idas e vindas do golpe militar de 1964, pintando um retrato devastador de chefes militares como os generais Costa e Silva e Médici, ambos ex-presidentes. 

A edição de seis mil exemplares foi apreendida pela Polícia Federal e liberada um ano mais tarde, depois de verdadeira batalha judicial vencida pelo advogado Antonio Pinheiro Machado Netto. Ao ser liberado pela justiça do Rio Grande do Sul, tornou-se um grande best-seller. Hélio Silva é também o autor do célebre Ciclo de Vargas, uma série de 18 volumes que detalha toda a história moderna brasileira da Proclamação da República ao Golpe de 1964, reeditada pela L&PM a partir de 2003. 

Uma editora com 40 anos de atividades tem muita história. Para saber mais sobre essas histórias, acesse o site da  Editora L&PM.


Eu não posso deixar de falar Coleção L&PM Pocket. A L&PM tem a maior coleção de livros de bolsos de país, os chamados Pocket

Em meio às dificuldades financeiras da década de 1990, a L&PM Editores decidiu romper com o passado e passou a construir sua nova história com os olhos voltados para o futuro. Em 1997, surgia a Coleção L&PM Pocket.

Baseado num moderno projeto executado dos moldes das grandes coleções europeias, a Coleção L&PM Pocket foi construída com base em quatro pilares fundamentais: textos integrais, alta qualidade editorial e industrial, preços baixos e distribuição "total", atingindo todo o Brasil.

A coleção destacou-se rapidamente, pois o público leitor percebeu que tratava-se de algo muito maior do que um projeto empresarial. A Coleção L&PM Pocket é, sobretudo, um projeto cultural democrático e auto-sustentado. São milhares de leitores que buscam na coleção o melhor livro pelo menor preço. 

A Coleção POCKET respeita o leitor na medida em que todas as decisões editoriais e industriais visam a qualidade e a diversidade de temas. Os livros são produzidos com o melhor papel do mercado e todos têm acabamento costurado, capa em papel cartão e plastificação fosca. Ou seja, o acabamento é igual aos livros tradicionais que custam mais do que o dobro do pockets L&PM.

Por fim, só quero agradecer à editora pela confiança em nosso trabalho. Espero que a parceria seja frutifica para ambas as partes

Convido você, leitor, mais uma vez, visitar o site da Editora L&PMTwitter e  Facebook .

0 comentários:

Postar um comentário