Resenha | O melhor de Mim | Nicholas Sparks | Arqueiro


Ficha Técnica:
Título: O Melhor de Mim
Título Original: The Best of Me
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Sinopse:
Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois.

Amanda e Dawson foram namorados durante a adolescência. Ambos curtiram a vida da melhor maneira. Como não sabemos o que o destino nos reserva, eles acabam se separando por várias divergências.

O tempo passa e os dois estão com quarenta anos de idade, e são surpreendidos com a morte do seu melhor amigo Tuck. Eles são chamados para comparecem a leitura do testamento e a vida faz com que eles se reencontrem. O que esperar ao reencontrar o primeiro amor?

Imagem da adaptação cinematográfica
O melhor de mim narra a estória de dois jovens que não conseguiram cumprir suas promessas.

Dawson Cole é de uma família de traficantes, muito conhecida na região, isso não faz dele um, mas o seu sobrenome fez com que as pessoas tivessem medo ao se deparar com ele.

Amanda é filha de um fazendeiro muito rico, tudo o que seu pai espera é que se case com um rapaz do seu porte. O ódio é notável entre essas famílias sendo uma barreira no relacionamento dos dois.

O livro é narrado em terceira pessoa, sendo intercalando por alguns personagens da obra. Tuck é apaixonante, e mesmo não tendo o papel merecido, ele é o pivô do reencontro entre o casal. Sua idade e sabedoria abre espaço para que Dawson e Amanda vivam o amor merecido que não tiveram na adolescência. Por mais que Nickolas tenha matado a personagem no início, entendemos, por meio das memórias de Tuck, um pouco sobre as divergências enfrentadas pelo casal.

O livro tem uma escrita arrastada e lenta, o que dificultou no entendimento de alguns capítulos. Por mais que as pessoas tratem a escrita de Nickolas como clichê, ele consegue criar personagens complexos e tocantes. Toda a estória se adequada para o final escolhido.

A parte tocante no enredo é a reflexão comparada entre o passado e o futuro. É surpreendente como o destino nos prega surpresas, não apenas no mundo literário mas na vida real.

Esse livro não entrou para a lista dos meus favoritos como Um porto seguro, A escolha e A última música, mas o Nickolas conseguiu tirar lágrimas dos meus olhos com um final arrebatador.

A diagramação é bem simples! As páginas amareladas e a escolha da fonte ajudam na leitura, já que as vezes é arrastada. A primeira versão da capa não é das melhores, prefiro a segunda edição, com os personagens do filme, mesmo que seja muito comercial. Recomendo a leitura para os que curtem um romance envolto de um drama clichê, mas com um toque de personagens complexos e cativantes.

0 comentários:

Postar um comentário