Resenha | O Sangue do Cordeiro | Sam Cabot| Arqueiro

Ficha Técnica:

Livro: O Sangue do Cordeiro
Autor: Sam Cabot
Editora: Arqueiro
Ficção: 368 páginas
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas

(livro cedido pela Editora Arqueiro)










Se você gosta do estilo literário de Dan Brown e Anne Rice com certeza irá se identificar com a trama de O Sangue do Cordeiro. O livro traz uma narrativa que mescla mistério religioso e sobrenatural com um toque de suspense. Tudo isso ambientado em um universo moderno de intrigas.

Quando a Arqueiro anunciou o lançamento de  O Sangue do Cordeiro eu logo me identifiquei com a premissa, pois acho que já falei mais de mil vezes o quanto sou fascinada por vampiros. Outro ponto que me agradou foi que o livro visita o poder instituído da igreja católica.

Em O sangue do cordeiro temos os protagonistas: padre Thomas Kelly e Livia Pietro, professora de história da arte. São esses dois que vão fazer do livro um thriller instigante. Eles recebem a incumbência de recuperar um documento – a Concordata – dado como desparecido do Vaticano já há muito tempo.

O padre Kelly recebe a missão de seu amigo e conselheiro padre Lorenzo Cossa, arquivista e bibliotecário do Vaticano. Já Livia Pietro foi convocada por um conclave de uma ordem misteriosa, da qual Liva faz parte. Esse conclave instrui Livia a ganhar a confiança de Kelly e ajudá-lo na missão de encontrar a Concordata.

O motivo de o conclave escolher Livia tem a ver com o fato de que, no passado, ela quebrou uma lei da comunidade ao trazer Jonah Richter sem autorização prévia. Além, é claro, de suas qualificações profissionais de Livia.

Agora esse mesmo Jonah Richter está chantageando o povo de Livia, dizendo que vai divulgar o conteúdo da Concordata. Esse documento contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia. Esse documento também coloca em xeque o poder da Igreja. A vida de todos corre perigo.  Para o conclave, ainda não chegou o momento de revelar o conteúdo da Concordata.

O motivo de padre Lorenzo escolher Kelly tem a ver também com as qualificações profissionais. Kelly é um estudioso da história política e militar do século XIX, com foco na Itália.

No primeiro encontro entre Livia e Padre Kelly já inicia a ação da trama. Os dois encontram uma pista, uma antiga caderneta de poemas do poeta Mario Damiani, mas faltam algumas páginas. Eles partem então em busca dessas páginas. E em cada página encontrada uma nova pista cifrada que leva a outra pista cifrada. 

Estas pistas cifradas do passado lançam Kelly e Livia em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro.

Sim existe outras pessoas também também querem encontrar a tal Concordata.

Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar. Livia, porém, tem um segredo: ela e seu povo são vampiros.

O autor fez uma escolha forma muito interessante para escrever a história. Ele optou iniciar a história em um de um passado longínquo. Nas primeiras páginas, lemos uma carta de Mario Damiani, escrita no 1849. Depois a narração pula para o ano de 1850, com o foco nos último momento de vida de Damiani. Depois disso, a história pula para o memento presente, ano de 2012.

Essa escolha do autor é muito significativa para podermos fazer ligações entre as pistas, os mistérios e todo o desenrolar da trama.

Para mim, O sangue do cordeiro foi uma ótima leitura. O livro é inteligente e, ao mesmo tempo, não quer ser inteligente de mais. Sabe, não tem aquela arrogância dos que querem ser o melhor mistério. Eu faço cara feia para livro que quer ser misterioso demais, para no final ser o mais do mesmo.

As pistas são muito bem planejadas. Acho que mesmo se eu conhecesse as igrejas e monumentos da Itália, não conseguiria decifra.

Outra questão que me agradou foi colocar os vampiros em uma perspectiva mais racional. O sobrenatural que o padre Kelly tanto temia aos pouco vai se desfazendo. É interessante para percebermos que o medo do desconhecido é faz com que, até o belo, vire um monstro horroroso. Mas, vale ressaltar que Sam Cabot preservou características do universo dos vampiros, que a gente conhece.

Agora tem uma coisa que me incomodou um pouco. Todo o mistério é resolvido, praticamente, em um dia. Em um dia a dupla encontra a Concordata. O livro traz um mapa para demonstrar que os locais são próximos, mas mesmo assim. Eu fiquem tentando contabilizar as horas entre uma igreja e outra, as ações que se desenrolavam em cada cenários e acho que o dia dos dos protagonista teve mais horas que o nosso. 

No entanto, essa questão do tempo é dissolvida pelo impacto do que vem depois de o documento ser encontrado. Quando você acha que terminou, ainda temos mais um mistério para ser resolvido

0 comentários:

Postar um comentário