Resenha | Eu te darei o sol | Jandy Nelson | Novo Conceito

Ficha Técnica:
Autor(a): Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Páginas: 384

*Livro cedido em parceria com a NC

Sinopse:
Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia. Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.


Sabe quando o livro te conquista pela capa ou pelo título? Pois é, Eu te darei o sol me conquistou, primeiramente, pelo título. Eu tinha outros livros para ler, da NC mesmo, mas tive que passar esse livro na frente. O título me atraia como os raios de sol nos atrai em dias frios.

Eu te darei o sol traz a história dos irmãos gêmeos Jude e Noah, que devido a mentiras, ciúmes e inveja têm suas vidas levada por caminhos de dor e sofrimento.

A história é contada pela perspectiva dos dois irmãos, em tempos deferentes, que vão se alternando, sendo que Jude tem maior participação da narrativa.

Os dois irmãos são filhos de uma professora de história da arte com um médico. A mãe quer muito que os filhos cursem a escola de arte. Noah, aparentemente, tem um talento nato para pintura. E Jude sente ciúmes, pois a mãe tem uma atenção especial com os trabalhos de Noah.

A mãe tem uma boa relação com Noah. Já o pai se relaciona muito bem com Jude. Os ciúmes entre os dois filhos começam por causa disso. Noah acha que o pai não o aceito como ele é: esquisito, revolucionário. Jude é a menina rebelde que a mãe bate de frente.

Mas as coisas se complicam ainda mais para os dois irmãos quando se trata das relações fora de casa. A narrativa inicia com eles com 13 anos, iniciando as primeiras experiências sexuais.

Jude anda beijando todos os meninos. Noah encontrou um amigo e sua primeira paixão com a chegada do novo vizinho, Brian. Antes de Brian, Noah não tinha amigos e sofria com o bullying ( a relação dos dois é linda).

No meio de todas essas primeiras experiências, os pais dos irmãos estão se separando. Além disso, Noah descobre um segredo da mãe, mas antes de ele tomar alguma atitude, acontece um terrível acidente, que muda a vida de toda família.

Como eu disse anteriormente, Eu te darei o sol é uma história cheia de pequenas e grandes mentiras, que ao longo dos anos vão trazendo consequências dolorosas para todos.

Eu confesso que a história de Noah foi a que mais me atraiu. Eu queria ter passado mais tem tempo com ele, um garoto que finge ser hétero. Que além de guardar seu próprio segredo, guarda o segredo da mãe. O garoto que não entrou para escola de arte.
Eu queria mesmo ter passado mais tempo com Noah. Mas a autora optou por colocar Jude mais tempo da história. Não que isso seja ruim. A personagem, que no inicio eu não achava que tinha algo de interessante, se mostrou cativante e madura, para uma garota com 16 anos.

Eu adorei ler esse livro, de verdade. Eu te darei o sol é uma história verossímil, com fatos do cotidiano, que acontece na maioria das família.  E é isso que faz a história ser tocante. Pois quantos meninos não estão nesse exato momento passando o mesmo que Noah? Fingindo ser hétero para não sofrer mais violência; tentado serem aceitos pela família; Ou se relacionando escondido. Quantos mentira os filhos contam e depois é preciso muita coragem para desfazer tudo? Quais os irmãos que nunca sentiram ciúmes uns dos outros?

Eu indico esse livro para todos os tipos de leitores. Mesmo que você não goste de Young Adul, pois em Eu te darei o sol você vai encontrar pessoas "reais", não é só mais um drama adolescente.

A novo conceito envio um livreto com trechos da narrativa e ilustrações para colorir. Muito meiga toda essa atenção da NC para com os parceiros. 
Como é de costume, eu ainda não pintei nenhuma ilustração.

0 comentários:

Postar um comentário