Resenha | A lista | Cecelia Ahern | Novo Conceito


Título: A Lista
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Páginas: 384
Livro cedido em parceria com a Novo Conceito
Sinopse: 
Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente. Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira. Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.

A Lista é o primeiro livro que leio de Cecilia Ahern. Antes eu só havia assistido a adaptação de P. S. eu te amo. Mas mesmo com tão pouco contato com as obras da autora, creio que eu consegui perceber uma relação muito próxima entra as duas obras. Cecilia mantém o mesmo padrão de criação nas duas obras. Por exemplo, há uma pessoa muito próxima da personagem principal que morre; essa pessoa deixa algo a ser realizado; a "tarefa" tem a função de fazer a protagonista lidar com o luto e seguir com a vida.


Em A Lista, acompanhamos a protagonista Kitty Logan, que além de ter perdido a amiga e mentora, Constance, editora da revista Etcetera, ainda está com a vida profissional e pessoal bem fora dos eixos.

Kitty Logan foi uma das responsáveis por uma reportagem que fez acusações graves contra um homem inocente.  Por isso está sendo processada, além de ter sido suspensa de um de seus trabalhos. 

Os últimos meses Kitty Logan têm vivido seu inferno astral: o namorado foi embora sem dar explicações; o melhor amigo lhe dissera verdades muito duras; um antigo colega de faculdade se aproveitou de sua fragilidade; tem sofrido constantes ataques de vandalismo, na porta de seu apartamento.

A revista Etcetera, o segundo emprego de Kitty, está fazendo uma homenagem póstuma a Constance e Kitty foi escalada para produzir a matéria principal. Ela deve terminar o que Constance estava fazendo, que tem a ver com a lista com cem nomes.

Para isso, Kitty precisa descobrir quem são as cem pessoas. Ela também precisa descobrir do que se trata a matéria, pois Constance não deixou nenhuma orientação.

Essa é basicamente a premissa da narrativa: uma lista com cem nomes, pessoas que serão o foco de uma matéria. Ao longo da narrativa, acompanhamos as tentativas de Kitty de entrevistar essas pessoas. Além de tentar descobrir qual é a ligação entre todas elas.

A Lista me proporcionou uma leitura agradável. Não foi uma leitura arrebatadora, mas eu consegui me conectar, tanto com a protagonista quanto com as pessoas que estavam na lista, algumas mais, outras menos.

Os erros cometidos por Kitty serviu para ela se torna mais madura, mas, principalmente, Kitty se tornou mais humana. E sem drama exagerado.  Kitty  não se deixou abater, mesmo passando por problemas sérios. Já Constance era um mulher de visão muito aguçada, para ver o melhor das pessoas, o mais interessante delas.

0 comentários:

Postar um comentário