Resenha || O passo | M. Pattal | Ases da Literatura


O Passo

M. Pattal

Editora: Ases da Literatura
Número de Páginas: 334
Ano: 2015
Avaliação: ★★★
* Livro cedido em parceria com o autor.
Sinopse: Max continua apaixonado por Polly e não consegue esquecê-la. O sofrimento pela paixão não correspondida começa a consumi-lo e ele precisará da ajuda de seu amigo de infância, Gabriel, para lidar com a situação. Após um jantar na casa de seu médico, o craque da Seleção Brasileira e do Chelsea tem esperança de que as coisas comecem a mudar. No entanto, este é o menor de seus problemas. Enquanto se recupera de uma entorse no tornozelo no Brasil, bilhetes anônimos e misteriosos começam a aparecer ao mesmo tempo em que especulações da Mídia tiram a sua paz. Como se não bastasse, o tratamento leva mais tempo do que o esperado e o afasta da Seleção e de seu Clube, fazendo com que diminuam suas chances de disputar a primeira Copa do Mundo em seu país. A pressão que vem sofrendo de seu pai, Carlos, um ex-zagueiro que foi obrigado a encerrar a carreira devido a um acidente, tem gerado constantes discussões entre eles. De volta a Londres, o jogador acredita que sua vida terá uma virada se der o passo que há tanto tempo vem adiando. Um passo que ele julga ser capaz de levá-lo para longe de seus problemas, mas que também poderá distanciá-lo das pessoas que o amam. A continuação de A Promessa traz ainda novidades sobre Polly, a “Menina da Voz de Ouro”; Sophia, uma Estudante que sonha ingressar na Marinha do Brasil; Luiz, um Publicitário viciado em trabalho e Mônica, uma Florista e Psicóloga decepcionada com os relacionamentos. O Passo é uma obra que fala de amor, segredos de família, pressões que sofremos no cotidiano e nossa capacidade de lidar com elas. Além de mostrar a importância de refletirmos sobre as decisões que tomamos e suas implicações.
Max achava que a sua passagem pelo Brasil seria temporária, mas uma lesão não estava em seus planos. Esse é um dos seus menores problemas, pois o tratamento não tem previsão para acabar, impedindo-o de participar da Copa do Mundo, além de impedi-lo de voltar como o craque da seleção do Chelsea.

Como se não bastasse, o Pai do Max, ex-zagueiro muito famoso, fica no pé do filho e o sufoca como pode, impondo todas as responsabilidades que ele não quer. Isso não ajuda a situação dele, ainda mais sabendo o que aconteceu com a Polly. A tentativa de um romance amoroso entre os dois e os resultados indesejados, por hora, os fazem desistir dos seus sonhos.

Na ainda traz a estória de Luiz, um publicitário viciado em trabalho que acaba esquecendo os seus compromissos com a família. Ele não para de pensar em trabalho! E isso tem afetado o relacionamento com a sua esposa.

Sobre o nosso craque, posso dizer que ele tem todos motivos para desistir, mas o seu melhor amigo e também Jogador Gabriel, o ajuda a se reerguer. O médico de Max o convida para uma jantar e lá ele tem a chance de conhecer a bela Sophia, uma garota que há tempos queria conhecer o craque.

O passo conta a estória de Max, seus problemas, desafios e sonhos ainda não realizados. O livro é a continuação de A promessa, mas não atrapalha a compreensão, pois o enfoque é na estória é de Max. Porém o livro traz algumas novidades sobre a Polly e alguns resultados.

“ É... o assunto é serio mesmo, mas só quem sofre na pele é que sabe...”

O livro nos impressiona, pois os enredos secundários estão ligados ao personagem principal. O autor consegue não deixar buracos, nos fazendo refletir sobre diversos temas que giram em torno do nosso craque. Exemplo: temos o publicitário Luiz e seu vício em trabalho; Sophia e o seu grande sonho em servir a marinha brasileira; e a Mônica, uma mulher frustrada no quesito relacionamentos.

A diagramação é impecável com desenhos relacionados ao estilo de vida de Max. A leitura é tão gostosa que em poucas horas terminamos o livro. E o melhor de tudo é a sensação de querer saber mais, e entender certas escolhas. Esse livro deixou saudades da copa do mundo que aconteceu no Brasil, e todo o entusiasmo dos jogadores para conseguir o prêmio máximo.

“- Às vezes, Max, as maiores conquistas são aquelas em que não precisamos enfrentar outras pessoas, mas a nós mesmos.”

O Passo tem descrições bem ambientadas sobre os locais vividos pelas personagens, o que cria uma verossimilhança nos aproximando das emoções dos mesmos. Dentre os temas que rodeiam esse enredo temos: o amor, as pressões que vivemos no dia-a-dia, segredos de família, bullyng, ciúmes e intrigas. Sentimentos humanos e situações reais pelas quais passamos.

O mais interessante é a marcação psicológica desses personagens, principalmente Max. A sua necessidade de querer provar para o pai que sabe se virar sozinho e o desejo em se recuperar logo para entrar em campo nos emociona.

Assim como seu primeiro livro, A promessa, o autor M.Pattal cria uma estória quase que real, que nos faz questionar: Quantos Max enfrentam seus pais para realizarem um sonho?

Recomendo a obra para o público jovem e adulto. Essa leitura proporciona reflexões não apenas para nosso dia-a-dia, mas para a nossa vida.

"O que estou vendo na minha frente é uma menina bonita, com dois olhos verdes que parecem duas esmeraldas..."


Para saber mais sobre o livro, entre em contato com o autor: Facebook | Instagram| Email: mpattal@outlook.com

0 comentários:

Postar um comentário