Resenha de Zoo | James Patterson | Editora Arqueiro


ZOO

James Patterson

Título Original: Zoo
Gênero: Ficção
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 288
Ano: 2015
Avaliação: ★★★ ★
* Livro cedido em parceria com a editora.
Sinopse: Algo está acontecendo na natureza Uma misteriosa doença começa a se espalhar pelo mundo. Inexplicavelmente, animais passam a caçar humanos e a matá-los de forma brutal. A princípio, parece ser algo que se dissemina apenas entre as criaturas selvagens, mas logo os bichos de estimação também mostram suas garras e as vítimas se multiplicam. A humanidade é presa fácil. Apavorado, o jovem biólogo Jackson Oz assiste à escalada dos acontecimentos. Ele já prevê esse cenário alarmante há anos, mas sempre foi desacreditado por todos. Depois de quase morrer em uma implausível emboscada de leões em Botsuana, a gravidade da situação se mostra terrivelmente clara. O fim da civilização está próximo Com a ajuda da ecologista Chloe Tousignant, Oz inicia uma corrida contra o tempo para alertar os principais líderes mundiais, sem saber se as autoridades acreditarão em um fenômeno tão surreal. Mas, acima de tudo, é necessário descobrir o que está causando todos esses ataques, pois eles se tornam cada vez mais ferozes e orquestrados. Em breve não restará nenhum esconderijo para os humanos...

A leitura de Zoo veio em uma boa hora, pois já não aguentava mais ler romances nada criativos.

Em Zoo, James Patterson sai um pouco do gênero policial e nos presenteia com uma boa ficção cientifica, com um toque de suspense, que despertou em mim, ao longo da leitura, um misto de sentimentos, como: aflição, medo, raiva. Eu pensei várias vezes e se fosse verdade? Também me coloquei no lugar dos animais.


Zoo traz como personagem principal Oz, um biólogo que não terminou o doutorado, pois durante seus estudos ficou fascinado por algo muito mais importante. Ele percebeu que alguma coisa estranha estava acontecendo na natureza. Ou melhor, os animais estavam se comportando de forma anormal. Estava havendo uma incidência muito maior de ataques de animais selvagens a humanos.

Nos últimos anos Oz vinha tentando convencer a comunidade cientifica de que sua teoria é verdadeira. Para isso, ele viajava por todo o mundo dando palestras e, também, buscava de registrar comportamento violento de animais e assim ter dados científicos.

Oz soube que em Botsuana, África, um grupo de turista e de guias foi atacado por leões. Ele viaja para lá em busca de provas. Oz quase morre, mas consegue as provas que tanto queria. Agora o grande desafio é convencer o governo americano que o mundo está entrando em apocalipse animal, se não for tomada uma atitude rápida.



O livro já inicia tenso. Sim, o clima de suspense tem grande destaca na obra. Já no prólogo entramos no clima de aflição, pois é narrado um ataque de leões no zoológico de Los Angeles. 

Zoo é narrado em primeira pessoa, por Oz, e em terceira quando o foco está nos ataques dos animais. O animal com maior destaque é Attila, o chimpanzé que Oz resgatou de um laboratório de experimentos. Attila é fundamental para o leitor medir os sentimentos dos animais.

A narrativa também foca na vida pessoal de Oz. Mostra como ele era um gênio acadêmico, para depois ser considerado um obsessivo pela teoria do CAH (Conflito entre Animais e Humanos).

A narrativa ainda destaca como era a vida de Oz antes de ele conseguir as provas de sua teoria. Depois há um pulo no tempo, onde Oz já está casado com Chloe e com um filhinho. Oz conheceu Chloe em Butsuna. Ela também é cientista. No entanto, Chloe não tem um grande destaque na obra. Uma pena, pois ela também estava estudando o comportamento dos pássaros migratórios na África. Eu adoro personagens femininas com destaque.

O livro traz uma trama muito interessante. Eu, particularmente, estou acostumada a ler livros narrados depois do apocalipse. Já Zoo traz ações que culminarão no apocalipse, se nada for feito, é claro.

James Patterson usa recursos já bem conhecidos dentro de gêneros que têm catástrofe iminente como pano de fundo, como, por exemplo: as tentativas de Oz em provar para autoridades que sua teoria é verdadeira; a lentidão do governo para agir; o fato de o governo deixar a população no escuro sobre os fatos que estão ocorrendo; as ações desorganizadas e erradas do governo; a população age de forma louca; os privilégios dos poderosos.

Já sobre as explicações científicas, a meu ver, são simples. Não há termos complicados de biologia, zoologia, ecologia. No entanto, a explicação para o desencadeamento dos ataques dos animais é convincente, pelo menos para mim, pois o homem tem interferido tanto na natureza, não sabemos as consequências disso no futuro.

Outro ponto de destaque do livro é que o autor consegue dimensionar a grandeza dos ataques por todo o mundo. Essa visão ampla é muito significativa para dar credibilidade aos fatos. 

Para quem assistiu a série de tv Fear The Walking Dead sabe que ela pecou justamente por não conseguiu dimensionar o apocalipse zumbi de The Walking Dead.


Zoo tem adaptação para série de tv (vídeo abaixo), pela CBS, com direitos adquiridos pela Netflix. Além disso há também uma Graphic Novel, arte de Andy MacDonald.

0 comentários:

Postar um comentário