Resenha || Assassin’s creed - Renascença | Oliver Bowden | Galera Record


Assassin’s creed - Renascença

Oliver Bowden

Tradução: Ana Carolina Mesquita
Gênero: Game/Ficção
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 378
Edição: 2011
Avaliação: ★★★★

Sinopse: Traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas, um jovem embarca em uma jornada épica em busca de vingança. Para erradicar a corrupção e restaurar a honra de sua família, ele irá aprender a Arte dos Assassinos. Ao longo do caminho, Ezio terá de contar com a sabedoria de grandes mentores, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, sabendo que sua sobrevivência depende inteiramente de sua perícia e habilidade. Assim começa uma épica história de poder, vingança e conspiração.
Quando se pensa em um livro baseado em um jogo as expectativas não são muito altas. Pois a primeira coisa que pensamos é que um jogo é apenas um jogo. O que pode haver de interessante, de complexo em um jogo a ponto de ser adaptado para uma série de livros? 

Bom, é que com o passar do tempo os jogos foram evoluindo, em todos os aspectos e, um dos principais, foi sua narrativa. Os jogos mais atuais têm ótimas histórias, que são cada vez mais adaptados para outras mídias, como livros e filmes.

Hoje eu vou falar de uma dessas adaptações: Assassin’s creed: Renascença, baseado no universo do jogo Assassin's Creed, produzido pela empresa Ubisoft. Esse é o livro #1, da série de livros que alcançou já um enorme sucesso, contando já com sete livros publicados no Brasil pela Galera Record. 

Essa série é muito interessante, pois é ambientada em períodos históricos importantes da humanidade, tendo a presença de personagens reais da história. Ou seja, todos os livros trazem ficção e história.

A narrativa de Assassin’s creed: Renascença se passa na Itália no período Renascentista (#óbvio) contando a jornada de Ezio Auditore, filho de uma família muito rica. Ezio teve uma vida muito boa: de festas, mulheres e dinheiro. Mas tudo muda quando sua casa é atacada e seu pai e seus dois irmãos são levados pela sua família rival, os Pazzi. O contexto político-social desse período é marcado pela rivalidade entre famílias ricas. São essas famílias que ditam a política da época.

A família de Ezio é acusada de traição e são mortos bem na sua frente. Logo Ezio sai em busca de vingança e descobre que seu pai fazia parte dos Assassinos, uma Ordem milenar que luta contra os Cavaleiros Templários em busca de artefatos divinos. 

Após os acontecimentos, Ezio se sente obrigado a entrar para a Ordem dos Assassinos e ir atrás de respostas sobre tudo aquilo. Então inicia sua jornada como assassino, lutando contra os templários.

Neste livro temos a presença de um personagem histórico muito importante, que ajudará e será um amigo pra Ezio. Uma dica de quem seja?! Um grande pintor da Renascença (haha está na sinopse). Leonardo da Vinci terá um papel de destaque, assim como Maquiavel. No livro há palavras em italiano, que dão um toque bem legal, fazendo o leitor ter uma imersão maior na Itália.

Do meu ponto de vista, por ser uma narrativa que se passar num período histórico, o autor perdeu a oportunidade de enriquecê-la ainda mais. Por exemplo, não há explicação  do que significa Renascença. Mas por outro lado, esse não dito, instiga ao leitor buscar mais informação nos livros de história. 

Mas há algo que me incomodou muito, de verdade: a vingança do personagem principal. Pois além de ser um clichê (o herói presencia a morte brutal dos familiares e sai em busca de vingança). Em Assassin’s creed: Renascença, Ezio, o nosso herói, consegue sua vingança muito no inicio do livro, deixando a leitura um pouco monótona.

Por fim, só quero ressaltar que a linguagem do livro imprime uma leitura rápida, eletrizante. É uma leitura indicada, principalmente, para um publico jovem, amante de games. O leitor só precisa mesmo ter cuidado com a passagem do tempo e com o período histórico, pois Ezio começa a história com 17 anos e termina com aos 44 anos.

Últimas: 

  • Oliver Bowden é o pseudônimo de Anton Gill
  • E vem filme por aí: estreia em 21 dezembro de 2016
  • Os Livros publicados no Brasil são:
  • Assassin’s Creed – Renascença (Livro #1); 
  • Assassin’s Creed – Irmandade (Livro #2); 
  • Assassin’s Creed – A cruzada secreta (Livro #3); 
  • Assassin’s Creed – Revelações (Livro #4); 
  • Assassin’s Creed – Renegado (Livro #5); 
  • Assassin’s Creed – Bandeira negra (Livro #6);  
  • Assassin’s Creed – Unity (Livro #7).

0 comentários:

Postar um comentário