Resenha || Roverandom | J. R. R. Tolkien | Editora WMF Martins Fontes


Roverandom

J. R. R. Tolkien

Título original: Roverandom
Gênero: Fantasia
Editora: WMF Martins Fontes
Número de Páginas: 160
Edição: 2013
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Em 1925, durante as férias, o pequeno Michael Tolkien perdeu, na praia, um cãozinho de brinquedo que ele adorava. Para consolá-lo, o pai, J. R. R. Tolkien, inventou uma história sobre um cachorro de verdade que é transformado em brinquedo por um mago e enviado por um 'feiticeiro-da-areia' à Lua e ao fundo do mar. Mais de 70 anos depois, as aventuras do cachorro Rover, também conhecido pelo nome de 'Roverandom', foram publicadas na Inglaterra. Elas foram organizadas a partir do texto original por Christina Scull e Wayne G. Hammond.
Oi, gente! Tudo bem com vocês? Mais uma resenha no ar. E essa vem com gostinho de novidade, pelo menos para mim, que ainda não tinha lido nada de Tolkien, até então. Apesar de já conhecer o sucesso de suas obras, especialmente falando de O Senhor dos Anéis, optei por fazer a leitura de Roverandom. Então, bora lá conhecer o livro e as minhas impressões?

Roverandom foi uma história escrita por Tolkien para seus filhos. Em especial para Michael (o filho número dois). O motivo foi a perda de um cachorrinho de brinquedo, durante uma viagem de férias, que o menino gostava muito e levava para todos os cantos. Deste modo, Tolkien escreveu a história para consolar os filhos e fazê-los imaginar as muitas aventuras que o cachorrinho vivera depois de se perder de Michael.


Agora que já entendemos o porquê da escrita do livro, vamos conhecer a história do cãozinho Rover. Rover é um cachorrinho metido a corajoso que leva uma vida tranquila até o dia que se mete com um mago e morde suas calças. O mago fica furioso e lança um feitiço: o cachorrinho vira um brinquedo e vai direto para uma loja infantil.

No dia seguinte à sua chegada à loja, Rover é vendido e vai parar em uma família com três crianças, mas foi dado especialmente para o menino número dois. O menino não largou o cãozinho até o dia em que o perdeu. Alguma semelhança com a vida real?

A partir daí as aventuras de Rover começam! Da lua ao fundo do mar... Na lua ele ganhou além de um par de asas, o nome de Roverandom, pois lá já havia um cão chamado Rover. E juntos os dois Rover se aventuraram muito, enfrentando até mesmo um dragão. Além da lua, Rover também vai até o fundo do mar, em busca do feiticeiro que lhe lançou o feitiço. Ele agora se casara com uma sereia e assume os assuntos das profundezas do mar. Dá pra imaginar mais aventuras e bagunça no fundo do mar né?
Ilustrações do autor. 
Bom, o que dizer de Tolkien e desse livro? Muita fantasia e criatividade. Uma história escrita para crianças que faz os adultos voltarem no tempo e imaginarem um cachorrinho com asas voando na lua. Eu gostei da leitura, em partes, acho que não era o livro certo pra esse momento e talvez por isso ele não recebeu cinco estrelas. Mas, ainda assim indico para quem curte um bom livro de fantasia e de viajar para longe com a imaginação. Com certeza vou ler outras obras do autor, pois o seu estilo de escrita me agradou muito. Boa leitura!  

0 comentários:

Postar um comentário