Resenha || Star Wars | George Lucas - Donald F. Glut | Darkside Books


Star Wars – A Trilogia

George Lucas/Donald F. Glut

Gênero: Ficção Científica
Editora: Darkside Books
Número de Páginas: 528
Edição: 2014
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: A saga que atravessou o espaço e inúmeras gerações de fãs retorna ao público brasileiro em grande estilo. As histórias clássicas de Luke Skywalker, Han Solo, Princesa Leia, Mestre Yoda e Darth Vader ganham as páginas luxuosas de Star Wars, A Trilogia. A obra reúne os romances inspirados nos três primeiros filmes do universo fantástico criado por George Lucas: Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi. Os três títulos chegaram a ser lançados no Brasil, sendo o último deles em 1983. Mas esta é a primeira edição da trilogia completa, que é editada em nosso país num único volume, em capa dura. O acabamento segue o padrão quase psicopata de qualidade da Editora DarkSide.
Esse ano eu vou me voltar mais para o gênero ficção científica, já falei isso aqui. O blog tem essa pegada, mas nos últimos anos tenho lido gêneros diversificados, o que é legal também. Esse dias eu li Star Wars - Estrelas perdidas. Hoje eu volto novamente ao universo da saga Star Wars.

Eu tenho essa edição da trilogia Star Wars, da editora Darkside Books, já tem mais de um ano e só agora resolvi ler para o Desafio Literário Obverso Books (livro com mais de 500 páginas). Primeiro preciso dizer que essa é uma edição linda. Todo colecionador e fã de Star Wars deve tê-la em sua estante.

A edição reúne os Episódio IV: Uma Nova EsperançaEpisódio V: O Império Contra-Ataca e o Episódio VI: O Retorno de Jedi, que são considerados os episódios clássicos da saga.

Bom, vou fazer um rápido resumo do que se trata Star Wars para contextualizar o universo da saga. Mas creio que há poucas pessoas que nunca ouviram falar da Guerra nas Estrelas. Caso você não saiba nada, a primeira coisa que você precisa saber é que se trata de uma obra de ficção cientifica ambientada no espaço. "Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante..." Esse espaço é povoado de uma grande diversidade de seres fantásticos, além dos humanos.  

Essa galáxia está em guerra, pois há dois poderes antagonistas: a República e o Império. Ou, em outras palavras, há duas forças em guerra constante, o Lado Negro e o Lado da Luz. Sim, sim! Star Wars traz uma visão dualista do universo.

Do lado da Republica estão os heróis, o bem, a luz. A figura máxima que representa o bem são os Jides, que manipulam a Força. Do lado do mal, Darth Vader é a figura que se destaca, lutando do lado Negro da Força.

Uma dúvida que sempre ocorre a quem vai iniciar no universo Star War é por onde iniciar: pelo o episódio I ou IV? Eu digo que se você gosta de linearidade inicie pelo I. Agora se você, assim como eu, gosta de caminhos tortuosos, não tenha medo de iniciar com o IV episódio, pois a experiência será muita mais significativa.

Falando um pouco dos três livros. 
No livro Uma Nova Esperança conhecemos os principais personagens da saga: Luke Skywalker; Obi-Wan Kenobi; Darth Vader; princesa Leia; Han Solo; R2-D2, o dróide tagarela e um pouco medroso e o sempre sagaz C-3PO. 

Uma Nova Esperança foi lançado um pouco antes do filme, em 1977, e nem fez tanto sucesso assim. Apesar de ter o nome de George Lucas como autor, o livro foi escrito na verdade por Alan Dean Foster, um autor contratado, um ghostwriter.

Em Uma Nova Esperança, Luke Skywalker é só um jovem com sonhos de entrar para a Academia, mas que tem sempre seus objetivos adiados por causa do tio, um homem um tanto quanto severo, que faz de tudo para que Luke fique exatamente onde está. Mas a vida de Luke muda quando o tio compra R2-D2 e C-3PO. O baixinho C-3PO na verdade está em Tootoine para transmitir uma mensagem da princesa Leia Organa ao velho jedi Obi-Wan Kenobi.

Esse livro foi o que mais gostei de ler, por ter uma linguagem direta e fluída. Outro ponto que me agradou é que traz muitos detalhes que o filme não consegue abarcar, claro, por ser outra linguagem, ter outra dinâmica. É nesse episódio que temos a primeira Estela da Morte e toda a batalha para a sua destruição.
imagem retirada daqui
Já o livro O Império contra-ataca foi lançado junto com o filme. Nesse livro eu não fiquei fazendo tanta relação filme-livro. E acabou que isso foi ótimo. Pois em vários momentos senti como se fosse uma leitura completamente nova. 

Os pontos altos do livro são o aprendizado de Luke Skywalker como Jedi e a descoberta de quem Darth Vader é na verdade. O confronto dos dois é de tirar o fôlego. O leitor fica imerso no psicológico de Luke. O Mestre Jedi Yoda, como sempre, nos cativa com seus ensinamento,  ao guiar o jovem Luke nos Caminhos da Força.  Han Solo e a Princesa Leia estão envolto numa grande aventura que culmina com Solo sendo aprisionado pelo bandido Jabba the Hutt. 

Já o livro O Retorno de Jedi, para mim, foi o mais arrastado. A linguagem não fluiu como o primeiro livro e nem me deixou na expectativa de descobrir os fatos narrados, como no segundo. O Retorno de Jedi foi lançado uns 3 meses depois do filme, em 1983.

Os pontos altos do livro são os detalhes dos cenários, a libertação de Han Solo do congelamento em carbonita, a Batalha de Endor, que é importantíssima dentro do universo de Star Wars; o confronto entre Luke e Dart Vader e Palpitane. E temos, novamente, a Estrela da Morte, a segunda. 
Imagem retirada daqui
Guerra nas estrelas sempre me impressionou e por vários motivos. Vou citar alguns. Toda a magia que há por trás da Força; o lado negro da força é sempre muito sedutor; a diversidade de seres convivendo em uma harmonia, algo que eu gostaria muito de ver na vida real (eu realmente não intendo como pessoas preconceituosas possam ser fãs de Star Wars); a ideologia política-social que permeia a obra; a vida em outros planetas como possível (para uma sonhadora como eu, isso é o máximo); a tecnologia; a amizade - Luke e Han Solo; R2-D2 e C-3PO; Han Solo e Chewbacca; Leia, Luke e Han Solo; Lando e Han Solo. 

Por fim, não posso deixar de destacar que dentro da diversidade, que falei acima, há falhas quanto a representatividade. Só há um personagem negros, Lando Calrissian, o contrabandista que aparece nos episódios O Império contra-ataca e O Retorno de Jedi. Em relação ao papel da mulher: a mocinha ainda precisa ser salva em alguns momentos. Há ainda outros pontos que podemos destacar com falhos, em relação a essas questões, dentro do universo da saga, mas isso fica para outro post.

0 comentários:

Postar um comentário