Resenha || O Demonologista | Andrey Pyper | DarkSide Books


O Demonologista

Andrey Pyper

Tradução: Cláudia Guimarães
Gênero: Terror/Suspense
Editora: DarkSide Books
Número de Páginas: 317
Edição: 2015
Avaliação: ★★★
Sinopse: O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.
Como vocês estão, galera!
Estou de férias, então estou aproveitando para ler tudo que estava parado na estante.  Hoje eu vou falar de mais um livro da DarkSide, essa editora que já conquistou meu coração.
  
O Demonologista conta a história de David Ullman, um professor da Universidade de Columbia, especialista na mitologia cristã e na obra Paraíso Perdido, de John Milton. Para quem não sabe, Paraíso Perdido é uma epopeia inspirada no Gênesis e que tem como tema o confronto em Deus e Lúcifer.
Uma coisa bem legal é que mesmo com estudos sendo focados na mitologia cristã, David é ateu. Ele está passando por momentos ruim na vida, já que se separou de sua mulher e não tem muito contato com sua filha Tess, de 12 anos Junto a isso, ainda tem os seus traumas de infância. 
Então, em um dia qualquer, uma mulher, que por David é chamada de Mulher Magra, aparece em seu escritório oferecendo-lhe um serviço em Veneza. Um serviço, dito por ela, ser um fenômeno e que ele deveria analisar. Pois, segundo essa mulher, David é um demonologista. 

De inicio David não aceita, mas logo vê a oportunidade perfeita para se aproximar da filha. No entanto, os acontecimentos em Veneza não ocorre como o esperado. Acontece algo envolvendo Tess. Algo misterioso. Então, David parte em uma jornada em busca de respostas, se envolvendo com questões de demonologia, Deus, céu, inferno. Temas que ele não acredita. David conta com a ajuda da melhor amiga, O´Brien, e com pistas que estão no próprio livro de John Milton.

Não vá ler este livro achando que ele é como o filme Constantine ou qualquer outra história envolvendo demônios, onde o protagonista é um cara super fodão que sai por ai matando e caçando demônios pelas ruas. Também não espere que esse livro seja um guia sobre essas criaturas do submundo, que tanto amamos

Em O Demonologista, David está em busca da filha desaparecida e presencia alguns acontecimentos sobrenaturais em sua jornada. Acontece que isso deixa a narrativa chata e monótona, não há muita ação, pois na maior parte do tempo temos David viajando pelo país, junto a O´Brien, em busca da filha, . 

O livro é do gênero terror/suspense, mas são muito poucas as partes em que acontece algo de sobrenatural e, ainda assim, essas partes não dão medo. Os personagens não têm carisma. O leitor não vai se identificar muito com eles, eu acho. Eu pelo menos não me importei com o que aconteceu com a tal Tess.

Há também o mistério de quem é o demônio que está fazendo isso a David, mas o vilão principal não tem muito destaque e nem carisma, ele poderia ser qualquer demônio do submundo que não faria diferença.

Apesar desses pontos negativos, preciso ressaltar dois pontos que poderão fazer você, leitor, querer ler esse livro. Primeiro: o livro é muito bonito. Que diagramação maravilhosa da DarkSide! ilustrações em todos os capítulos. Capa dura, um trabalho muito bem feito, deixando parecer que o livro é antigo e rasgado, que dá um toque bem legal para esse gênero.

Segundo, e muito importante: o mais legal desse livro é a visão que o leitor pode ter ao termina-lo, podendo ter duas diferentes interpretações, que pode dar ou não vontade de ler o livro novamente, com uma segunda visão.

0 comentários:

Postar um comentário