Resenha || Um dia o amor vai encontrar você | Luiza Mussnich | ID Cultural


Um Dia o Amor vai encontrar você

Luiza Mussnich

Gênero: Poesia/contos
Editora: ID Cultural
Número de Páginas: 116
Edição: 2016
Avaliação: ★★★
* Cortesia da Oasys Cultural  
Sinopse: O último Natal com biscoitos de limão e beijo de boa noite dos pais; saudade com gosto de framboesa; a menina de olhos cor de poço fundo que economizava as palavras para os caderninhos que eram só seus; o amor que chegou pelo homem certo e acabou por falta de tempo para cuidar das flores.



Esse é o universo pelo qual passeia o olhar da jovem escritora Luiza Mussnich. Em textos curtos, singelos e plenos de literatura, ela compartilha vislumbres de sua intimidade enquanto nos faz olhar para dentro, identificando reflexos de seus relatos em nossa própria história. Um livro que toca fundo e prepara o coração para que, um dia, o amor vá encontrar você. 

LUIZA MUSSNICH é carioca e nasceu em 1991. Não se imagina vivendo em uma cidade onde não veja o horizonte sobre o mar, tampouco numa casa sem cachorro. Coleciona cadernos, tem sonhos em alemão e gostaria de poder passar férias na Belle Époque. Jornalista, trabalhou escrevendo a coluna Esquinas na revista Piauí e produzindo documentários sobre a África. Publica seus contos, crônicas e poesias no site www.palavrasemvoolivre.wordpress.com. Um dia o amor vai encontrar você é seu primeiro livro publicado.

Um dia o amor vai encontrar você foi uma doce surpresa que traz um livro recheado de sensibilidade, perspicácia e analogias poéticas.

Luiza produziu uma coletânea de textos que variam de poemas até pequenos contos que traduzem seus sentimentos em relação à sua vida e ao mundo ao seu redor.


Em Medos temos uma narração de alguma passagem da infância da escritora que fala sobre o medo do carro novo e que monstros ele poderia esconder de todos e revela que o maior medo humano é da Solidão.

Íamos atrás de jacarés, serpentes, tarântulas. Eu não tinha tanto medo deles quanto mamãe, da solidão. ”

O olho da avó nos leva ao descobrimento da personalidade de algumas pessoas que nos é apresentado através da avó de Luiza. Pessoas dotadas da capacidade de enxergar o “invisível”, como diz o Pequeno Príncipe “O essencial é invisível aos olhos. ” e é isso que autora quis nos transmitir que tudo que é importante é guardado na nossa mente como lembranças, amores, pensamentos e sentimentos e não em gavetas e armários.

“Ela me ensinou a enxergar traços encantadores em características invisíveis. Fez de mim arqueóloga de gente: encontrei tesouros mais valiosos que os olhos de água-marinha. ”

O conto Caramuja fala da evolução das pessoas em relação ao Amor. No começo achamos que não existe porque ainda não aconteceu conosco ou condenamos ele como “vilão” porque formos magoados ou feriram alguém que amamos e acabamos sendo tomados pela maresia de sentimentos que o danado do Amor nos proporciona e vemos que a “vida é linda de viver. ”

“Saí do esconderijo de frases esquivas, cheias de adjetivos e palavras difíceis: dispensei as figuras de linguagem. ”

A Segunda Opção é um conto sobre se apaixonar. Enamorar-se pelo o outro. Que horas nos apaixonamos? Que dia o Amor entrou sem permissão e trouxe o sentido da Vida? Que momento comecei a querer ter você? Perguntas que permeiam os apaixonados e desencadeiam um turbilhão de dúvidas e borboletas em nosso estômago.

“[...]. Ou se controla o amor ou se vive o amor. Fico com a segunda opção. ”

Luiza tem uma habilidade nata para romantizar sua vida e trazer à tona sentimentos e lembranças pessoais que se transformam em experiências universais.

As dúvidas que ela suscita em seus textos são perguntas que atormentam toda a Humanidade.


Por que o Amor não pede permissão para entrar em nossas vidas? Por que o julgamos como culpado de nossas frustrações? O quanto tem de seus pais e avós em você? Com quantas feridas se faz a Sabedoria? Que dia a Morte chegará em nossas vidas?

Não são as respostas que movimentam a vida e sim as perguntas.

É a poesia que eterniza o Amor. Que eterniza o primeiro. Que eterniza aquele bolo de milho da avó. Que eterniza o Começo e o Fim.

A capa e a diagramação do livro me emocionaram, porque as fotografias que compõem as páginas da obra são de uma delicadeza natural que se encaixam perfeitamente com a leveza dos textos da autora.
Quando o amor vai encontrar você é um livro para conexão com nossas lembranças guardadas em nossos baús emocionais e desencadeia uma visita íntima ao prazer de viver.


0 comentários:

Postar um comentário