Resenha || Dez formas de fazer um coração se derreter | Sarah MacLean | Arqueiro

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter

Dez Formas de Fazer um Coração Se Derreter

Trilogia Os Números do Amor #2

Sarah Maclean

Título original: Ten Ways to Be Adored When Landing a Lord
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 384
Edição: 2016
Avaliação: ★★★★
* Livro cedido em parceria com a editora 
Sinopse:  Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família. Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou. Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade. Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.

Quando a revista Pérolas e Peliças publica uma matéria sobre os lordes solteiros da alta sociedade - e as dez formas para conquistá-los -, Nicholas St. John vira alvo para as moças solteiras de Londres, com seus olhos de um azul profundo e fama de herói e aventureiro, além de ser um antiquário muito respeitado. Mas ele não está nem um pouco afim de toda essa agitação em seu entorno e dos bailes que é convidado a participar; com isso, não precisa pensar muito quando o seu amigo, o duque de Leighton, pede que ele use sua habilidades para encontrar a irmã que fugiu de casa.




Isabel Townsend é uma mulher forte e de muito carisma que cuida sozinha do irmão mais novo,Jamie, desde que o pai os abandonou na propriedade para viver uma vida de apostas e muita bebida em  Londres. Agora o conde está morto, e ela precisa continuar colocando comida na mesa e cuidando da propriedade, que precisa urgentemente de reparos. Para isso, ela precisará de dinheiro, e sua única alternativa é vender as esculturas de mármore que possui, e pelas quais tem imenso apego. As responsabilidades de Isabel não param por aí, além de tudo ela guarda alguns segredos em sua casa, e não está dispostas a revelá-los a ninguém.

Para conseguir vender as esculturas ela precisa de um antiquário, e depois de ler a revista Pérolas e Peliças ela resolve enviar uma carta para Nicholas St. John. Não sabia ela que ele já estava na cidade, e os dois se esbarram da forma mais desajeitada - e clichê- possível. 
"Deu seu último e fatídico passo para a rua e foi então que ele soube que não teria outra opção a não ser salvá-la."
Devido a uma forte tempestade, Nicholas e Rock, seu melhor amigo, ficam abrigados na propriedade de Isabel, que não tem outra escolha a não ser deixá-los ficar, mesmo temerosa de que os segredos do lugar sejam revelados. Não demora muito até que uma atração avassaladora entre os dois tenha inicio. Ele, um modelo de cavalheirismo; ela, uma mulher de personalidade que vive colocando a própria vida em risco, para desespero de Nick.

Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter é o segundo volume da trilogia Os Números do Amor, que se inicia com Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (Resenha Aqui), um dos meus livros favoritos do gênero. Como em todo bom e velho romance de época, aqui encontramos um casal que precisa enfrentar os fantasmas do passado para conseguirem ficar, enfim, juntos.
"Não devia beijá-la, ele sabia disso. No entanto, ela era diferente de qualquer mulher que já havia conhecido - e ele queria descobrir seus segredos. Mais do que isso: ele a queria."
Tentei não comparar os dois livros, mas foi impossível. Os dois tem a medida certa de humor e erotismo, e ambos são muito bem escritos, mas não senti a mesma química entre os protagonistas de Dez Formas como senti entre a Calpúrnia e o Gabriel, personagens do primeiro livro. Achei a atração entre eles, principalmente no começo, um pouco forçada, tudo acontecendo rápido demais.

Além disso, a protagonista não consegue convencer muito bem com a sua coragem e destemor, muitas vezes se esforçando demais para deixar claro que não precisava de ninguém ajudando, e ao mesmo tempo provando o contrário.

Esses foram pontos que me incomodaram um pouco e me fizeram tirar um ponto da nota final, mas fora isso a leitura correu sem maiores dificuldades. A escrita da Sarah MacLean é envolvente e muito fluida. Fiz a leitura em pouquíssimo tempo e no final fiquei querendo mais.

O desfecho foi maravilhoso. Assim como no primeiro livro ela conseguiu ligar todas as pontas soltas e dar um final digno de conto de fadas para o casal principal, e também para o secundário. Sim! Temos um maravilhoso romance entre personagens secundários que não deixa nada a desejar.

Preciso ressaltar que o livro possui sim cenas de teor erótico, mas são muito bem descritas e, neste livro, não são muitas.

Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter é um romance de época leve, irreverente e altamente apaixonante, com um mocinho de arrancar suspiros. Mal vejo a hora de ler o terceiro e conhecer a história da ousada Juliana Fiori, irmã dos gêmeos St. John. 

0 comentários:

Postar um comentário