Resenha || Alquimia da Tempestade e Outros Poemas || D.G.Ducci


Alquimia da Tempestade e Outros Poemas

D.G. Ducci

Gênero: Poesia
Editora: 7Letras
Número de Páginas: 100
Edição: 2016
Avaliação: ★★★★
* Cortesia Oasys Cultural
Sinopse: "Alquimia da Tempestade" não é uma obra de ficção, como nos diz o próprio autor, ao final do livro: trata-se de uma quase-autobiografia poética. O que diferencia esta obra de outras tantas coletâneas de poemas são as pistas deixadas, ao longo das páginas, de que se trata de uma jornada no estudo de poesia, na qual mescla-se o Romantismo ao clássico Árcade (“Eu, querida, não sou aventureiro” / “Eu, Marília, não sou algum vaqueiro”), ou à homenagem aos dois amores do soneto 144 de Shakespeare em “Dúbio guerreiro”. A maturação do poeta leva à alquimia de uma tempestade.


Alquimia da Tempestade e outros poemas é uma coletânea de poemas que exalam romantismo profundo, na qual as palavras parecem derramar um néctar de amor, lembranças doces e promessas que um dia foram não cumpridas.


No poema Poesia – Gangrena temos um autor que se autocritica e falo de versos feitos sem ferocidade e empenho de sua parte e o compara com os produtos artísticos vendidos pela mídia, na qual mostram fórmulas prontas que encantam os “clientes” que não exigem autenticidade e arte pela arte.
“Esboce aqui um poema-sucesso
superdiferente
alternativo, mas nada maldito.
sem tanto trabalho
porque sentir é bom, mas pensar dói.”

Em A Fênix e o Dragão vemos uma discussão sobre o trabalho contínuo e constante que traz amadurecimento e sabedoria para as pessoas que mesmo depois de perdas e decepções que fazem parte da natureza humana, conseguem prosseguir suas vidas com marcas do avanço de suas experiências.
“[...] sempre lembrar de arar o solo quente,
Não adiar o rito pra mais tarde, [...]”

Pétrea é um poema sobre o ritual de sedução antes do ato sexual. Aquele jogo de capturar a atenção do outro e contaminá-lo com o tesão do momento e depois os amantes se perderem um no outro.

“o olhar já se esgueira, esperto momento
Devora cada metro sem receio.
E a pele esquenta.”

O voo do Dragão é um dos meus prediletos, porque fala sobre o poder do poeta de captar os sentimentos e emoções das pessoas e tornar esse material em poesia e quase um diário sobre a pessoa escolhida para ser eternizada nos versos.

“ Sei rimar rimas perfeitas,
Sei fazer você chorar,
Sei saber que sei seus medos,
Sei voar no seu abismo.”

O poema Prólogo e Invocação discorre sobre a escolha do autor em ser poeta e derramar no papel tudo que viveu e quer compartilhar com as pessoas, além de apresentar aos leitores o que os poetas fazem de forma abstrata.

“[...] me fiz poeta, cruzei o rio.
Sem retorno das sensações,
E me uni a outros loucos
Só pra poder descobrir.”

O livro é dividido em cinco partes: Os outros Poemas, A Alquimia da Tempestade, O Vento, A Chuva e o Furacão que mostram fases da vida do poeta que nos apresenta um livro de autobiografia, na qual fala de seus primeiros amores, a primeira vez que viu seu corpo reagir à exibição da mulher que amava, explica sobre sua escolha de ser poeta, diplomata e outros assuntos que permearam sua vida até aqui.


Há marcos de escolas literárias nos poemas de Ducci, como Romantismo característico de Álvares de Azevedo, o bucolismo e melancolismo do Arcadismo que fala da pessoa amada num cenário mais natural do campo e resquícios do Contemporâneo com versos mais soltos e rimas internas que são bem diferentes das regras rígidas do Simbolismo.

A simplicidade do livro na questão da diagramação com fonte média, bom espaçamento e divisão clara dos capítulos me agradou muito e contribuiu para uma leitura sem dificuldades ou problemas de entendimento.


Alquimia da Tempestade é um livro que traz o flóreo e desabrochar de um homem que compartilha com seus leitores seu amadurecimento através de versos que encantam com facilidade, porque nos identificamos com suas histórias e aprendizagens.


0 comentários:

Postar um comentário