Escritores || Conhecendo a autora Kelly Hamiso

Oi, leitores!

Já tem um tempo que eu gostaria de trazer aqui uma série de entrevistas com escritores, principalmente os nacionais. Ano passado nós inciamos, mas ficamos somente com duas entrevistas. Bom, agora vamos retomar com força total. Acho que conversar com os escritores é uma ótima forma de mergulharmos ainda mais no universo dos livros e, para os escritores, é mais uma forma de divulgação.

Escritores que já apareceram por aqui.
Bárbara Negrão
Jodi Meadows
Marcos Bagno
Paulo Ramos
Luiz Amato

A entrevistada de hoje é Kelly Hamiso, autora dos livros Morgenstern, Padma e de alguns contos, como, "Chocolate e Água Mineral" e "O Silêncio de Lourdes". 

 1. Quem é Kelly Hamiso?


Mulher elástica – Mãe, empresária, paulista e escritora, não necessariamente nessa ordem.  Descobri o amor por criar histórias e personagens ainda muito jovem. Sou apaixonada por flores e rock n’ roll. Estudei letras no UNIFEO, casei aos 23 anos e tenho uma família linda, com dois filhos maravilhosos.


2. Como funciona o teu processo criativo?


Primeiro a ideia central surge como uma dádiva. Eu me sento no computador e sigo em busca dos elementos que permeiem essa ideia para compor a estória. A partir daí crio os personagens: busco rostos parecidos com os que estão em minha mente para ilustrá-los fisicamente, e então, origino suas personalidades. Depois disso busco inspiração em músicas até achar uma que combine perfeitamente com a história e com o casal central. Feito tudo isso, vem a melhor parte do processo que é apenas deixar a criatividade fluir e dedilhar. Por fim, pesquiso mais a fundo os elementos que incorporei na obra e essa, em minha opinião, é a parte mais complexa do processo. Na companhia de um bom café e música, não preciso de mais nada. 

3. Como a literatura entrou na tua vida e o que ela significa para você?


Eu tinha aproximadamente uns onze anos e estava limpando a estante de casa quando vi um livro grosso, na capa tinha um sol tocando o mar e se chamava “O Sol por Testemunha”. A capa era muito bonita, então sempre que eu limpava esse livro tinha curiosidade de ler. Um dia, me aventurei a parar para lê-lo e desde então não parei mais. Ler e escrever, para mim não são apenas um hobby, como para a maioria das pessoas, é como uma necessidade, se eu não faço, parece que algo está errado.


4. O que te mobiliza a escrever? O que te mobilizou a escrever sobre o universo do MMA?

Como já dito, escrever para mim é uma necessidade. Faço com muito carinho, na intenção de sempre acrescentar algo na vida de meus leitores. Além de momentos de descontração com a leitura, gosto de trazer para eles coisas que não estão acostumados a ver e despertar curiosidade neles sobre esses assuntos, como o MMA, por exemplo.


Eu amo MMA, desde adolescente assistia Boxe com meu pai e torcia muito Maguila, Tyson, Holyfield. Depois o Boxe perdeu força, e o MMA foi surgindo, devagar, sem ajuda da mídia. Há uns cinco anos, eu estava com insônia, zapeando, estava passando uma luta, nem me lembro quem eram os lutadores, mas foi amor a primeira vista.

Por gostar tanto, percebo o preconceito das pessoas em relação ao esporte. Então escrevi Morgenstern justamente para desmistificar esse universo, para mostrar em especial ao meu público – feminino –  que se trata de um esporte digno como qualquer outro. Quero despertar mais amantes para o MMA, explicando o combate, mostrando ao leitor que no octógono existem regras, disciplinas e respeito com o atleta. São as mesmas necessidades exigidas em qualquer outro esporte: treino, dedicação, perseverança e abstinência.


5. Jogo rápido: defina Morgenstern em três palavras.


Empoderado, místico e apaixonante (sou suspeita para falar rs)

6. Recado para as leitoras.

Um grande beijo para todos as bonitas e bonitos leitores do blog! Espero que Morgenstern toque o coração de vocês e expanda os seus horizontes em relação às artes marciais. Espero também que durante a leitura, vocês consigam sentir todas as emoções que eu senti enquanto escrevia. Obrigada pela oportunidade e fiquem de olho nas minhas redes sociais que tem novidade vindo por aí <3

Acompanhe a autora na redes sociais: Instagram - @kellyhamiso   || Facebook - /e.kellyhamiso 

Em breve vamos trazer a resenha de Morgenstern.
Sobre o livro 
A obra é publicada pela Editora Novo Século, mistura na medida perfeita, romance, esoterismo e ação em uma narrativa de tirar o fôlego. Este livro permitirá que homens e mulheres tenham outra visão da luta que atrai milhares de admiradores e praticantes no mundo.
Ao contrário dos clichês românticos, a personagem principal não é uma mocinha frágil. Com uma personalidade única, Sarah Vega é uma estudante de fisioterapia que vive para cuidar do pai cadeirante e que se diz ocupada demais para dar atenção a assuntos do coração. Porém, tudo muda durante uma inesperada visita à academia Sieger.
Ela conhece o campeão de MMA, Hans Scheidemann, mais conhecido como – a Muralha Alemã. O lutador tinha medo que o amor pudesse interferir em sua carreira, conforme conta o amigo, o véio Antônio:
 “Temia que sentimentos atrapalhassem a sua invencibilidade. Era um campeão, uma muralha, e Sarah era um golpe perfeito, executado com força, velocidade e precisão. (...) a luta entre a razão e o coração havia terminado: a razão estava na lona.”
Diante de inúmeras perdas e transformações na vida, Sarah ainda descobre possuir um dom especial e fazer parte de um seleto grupo – as Estrelas da Manhã – do qual depende o equilíbrio do mundo e pode mudar o próprio destino e o de toda a humanidade.
 "O destino é uma linha numa roca de fiar, você é a trama e escolhe em quais urdiduras vai tecer, conforme suas escolhas."
 A autora – que pratica artes marciais e passou seis meses dentro da academia observando os atletas – narra com maestria recortes do universo MMA, abordando desde o treinamento e dedicação dos lutabdores, até o perigo por trás de rinhas clandestinas.
Uma trama repleta de cenários exuberantes, personagens fortes, amores proibidos e muitas reviravoltas. Morgenstern é uma obra inspiradora que leva os leitores a refletirem sobre o livre arbítrio.

0 comentários:

Postar um comentário