Resenha || O Sol Também É Uma Estrela | Nicola Yoon | Editora Arqueiro

O Sol Também é Uma Estrela

O Sol Também É Uma Estrela

Nicola Yoon

Título original:  The Sun is Also a Star
Gênero: YA, jovem adulto
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 288
Edição: 2017
Avaliação: ★★
* Livro cedido em parceria com a editora.
Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?
Quem leu minha resenha do livro Tudo e Todas as Coisas (AQUI) sabe o quão apaixonada fiquei pela escrita da autora, que me fisgou de uma forma única. Fico feliz em dizer que não foi a última (e nem será a última) vez que Nicola Yoon me surpreende de forma positiva; O Sol Também é Uma Estrela foi tão incrível quanto e também levou nota máxima. 

Natasha tem 17 anos e desde os 8 mora de maneira ilegal nos Estados Unidos. Sua família se mudou da Jamaica para que o pai pudesse ir atrás de seu sonho de se tornar um grande ator, mas a realidade de se morar em outro país ilegalmente não é nada glamourosa, e a família logo sente o impacto disto.

Ela é uma adolescente realista, que só acredita no que pode ser explicado pela ciência e tem horror a poetas, ideia de destino e sonhos. Sua onda são os fatos, a vida como ela é. Mas quando sua família recebe uma ordem de deportação do país e agora precisam ir embora, tudo o que já viveu ali passa por sua cabeça, e tudo o que quer alcançar. No dia da viagem Natasha sabe que não pode ficar de braços cruzados, e começa sua saga para permanecer ali, onde sua vida foi construída.
"Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória. Meu pai diz que não sabe de onde vem meu ceticismo; mas não sou cética. Sou realista. É melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem."
A última coisa que pode lhe acontecer é se apaixonar perdidamente por alguém, mas é o que acontece quando conhece Daniel, um garoto asiático que é um sonhador nato, poeta inveterado e crente sobre tudo o que ela não acredita. Se apaixonar por ele desafiaria todas as probabilidades, mas é o que acontece depois que passam um dia cheio de aventura, autoconhecimento, aceitação e desafios. Esse dia mudará a vida de ambos para sempre, mas eles ainda não sabem disso...


Daniel e Natasha são totalmente o oposto um do outro, mas como ele mesmo gosta de afirmar: os opostos se atraem. E não é diferente no caso deles.

Ele é um garoto inteligente, mas que está disposto a deixar seu sonho de lado (ser um poeta) para seguir o futuro planejado pelos pais (estudar medicina). Os pais de Daniel, asiáticos, foram para os EUA na tentativa de promover uma vida melhor para a família, e foi nesse país que Daniel e seu irmão nasceram.
"... e eu vou em frente, porque parece que é assim que eu sou com essa garota. Talvez parte de se apaixonar por alguém também seja se apaixonar por si mesmo. Gosto de quem eu sou com ela. (...) Gosto de prosseguir apesar dos obstáculos que ela coloca. Normalmente eu desistiria, mas não hoje."

O Sol Também é uma Estrela não é só romance, como pode parecer numa primeira passada de olhos pela premissa; é muito, muito mais que isso. É um livro que vai tocar em diversos assuntos como racismo, preconceito, imigração, universo, família... uma quantidade impressionante de temas tratados com a sensibilidade que já é característica da Nicola.

É sabido que o "amor a primeira vista" é algo bem arriscado a se colocar em um livro hoje em dia, mas não se enganem ao achar que a autora trata isso de forma banal, sem profundidade. Ela consegue convencer o leitor a dar uma chance ao romance entre os personagens, a ver o amor fluir, expandir, intensificar no decorrer das páginas. E não pude ficar mais satisfeita com a forma em que tudo se desenrolou. É lindo.
"Ele acha que meu cabelo cheira a chuva de primavera. Estou tentando mesmo permanecer impassível e não me deixar afetar. Lembro que não gosto de linguagem poética. Não gosto de poesia. Nem gosto de pessoas que gostam de poesia. Mas também não estou morta por dentro."

Como já disse, o romance não é o principal aqui e a beleza do livro está nas diversas histórias que conta, pois além da visão em primeira pessoa de ambos os protagonistas temos também um pouquinho da história de personagens que esbarram com eles naquele dia. Temos segurança de prédio, temos um motorista apressadinho, temos uma garçonete que em algum momento acaba os servindo... E todos eles tem algo importante a dizer, algo que pode e vai mudar a visão do leitor sobre tudo o que está acontecendo ali, isso é certo.

O final foi bem construído, como todo o livro, mas, romântica que sou, esperava algo mais intenso, ou quem sabe mais incômodo. Foi médio, mas foi real e segue bem a premissa de que as coisas tem o tempo certo de acontecer, e simplesmente acontecem. Mas foi digno, e não deixou de fazer sentido. Ficou curioso? Vai correndo ler o livro!

Se você gostou de livros como Eleanor & Park, Eu Te Darei o Sol, Essa Luz Tão Brilhante ou é fã de livros jovem adultos delicados e sensíveis, esse livro é para você.

A edição está um primor. A editora manteve a capa original e no começo de cada capítulo temos uma pequena ilustração, como podem conferir na segunda foto neste mesmo post. Não encontrei muitos erros de revisão, e nada que atrapalhasse a leitura.

Fica aqui a indicação de mais um livro incrível!

0 comentários:

Postar um comentário